É um exame que visualiza o interior do esôfago, do estômago e do duodeno – a parte inicial É um exame que visualiza o interior do esôfago, do estômago e do duodeno – a parte inicial
do intestino – por meio de uma câmera digital, na verdade um tubo flexível com menos de um  centímetro de diâmetro, chamado videoendoscópio. A endoscopia faz a documentação fotográfica das áreas alteradas ou de interesse e, quando necessário, permite a realização de biópsias, ou seja, a  extração de minúsculos fragmentos da mucosa para exame anatomopatológico, que verifica a natureza das alterações encontradas. Além disso, pode incluir um teste para a pesquisa do Helicobacter pylori, bactéria envolvida em número razoável de casos de gastrite.

 

É indicado para:

  • Investigação de quadros de dor ou desconforto inexplicável no abdome superior.
  • Avaliação da gravidade da doença do refluxo gastroesofágico, que não responde ao tratamento clínico inicial.
  • Exame de rastreio de câncer em pacientes com diagnóstico prévio de esôfago de Barrett.
  • Investigação de quadro de náuseas e vômitos persistentes.
  • Avaliação e possível tratamento para quadros de sangramentos do trato gastrointestinal
    superior.
  • Investigação de varizes de esôfago em pacientes com cirrose e/ou hipertensão portal.
  • Investigação de quadros de anemia por carência de ferro sem causa definida.
  • Investigação de quadros de dificuldade de engolir alimentos ou sensação de comida entalada
    no esôfago.
  • Remoção de corpo estranho acidentalmente engolido.
  • Avaliar gravidade da lesão do esôfago em pacientes que ingeriram soda cáustica, água
    sanitária (lixívia) ou qualquer outra substância corrosiva.
  • Avaliar cura ou evolução de pólipos, tumores ou úlceras encontradas em endoscopias
    anteriores.